HOME O PROJETO TECNOLOGIA FUTURO NOTÍCIAS SALA DE IMPRENSA EVENTOS CONTATO
  English 

 

Taffarel

Sai que é sua!

Os Jogos Olímpicos de Seul mostraram ao mundo o que o Brasil já sabia: o Internacional tinha um goleiro fora do comum. Aos 22 anos, Taffarel já era duas vezes vice-campeão brasileiro. As ótimas atuações com a camisa do Inter e em Seul, quando defendeu dois pênaltis na semifinal, garantiram a presença dele na Seleção.

Foi o primeiro brasileiro a abrir a meta para goleiros na Itália. A primeira das três Copas do Mundo foi em 1990, mas a consagração veio em 1994. Taffarel defendeu o pênalti batido por Massaro e foi campeão do mundo. Após o título, o Atlético Mineiro contratou Taffarel e, em Minas, o goleiro ainda conquistou a Copa Conmebol.

Uma imagem marcante da terceira Copa de Taffarel foi na disputa de pênaltis contra a Holanda para uma vaga na final contra a França. O goleiro do Brasil fez duas defesas e garantiu a presença do Brasil.

Ele foi um símbolo para toda uma geração embalada pelo bordão do locutor Galvão Bueno. O goleiro dos goleiros pelo posicionamento que o fazia sempre defender de modo mais simples. Frieza de quem mal sujava o uniforme. Tempo de resposta genial para defesas de puro reflexo.

Cláudio André Mergen Taffarel

Santa Rosa (RS), 8 de maio de 1966

Internacional (1985-90); Parma (1990-93 e 2001-03); Reggiana (1993-94); Atlético Mineiro (1995-98); Galatasaray (1998-01)

Seleção Brasileira (1987-98)

108 jogos (pelo Brasil)

Comentários

<< Voltar
HOME O PROJETO TECNOLOGIA FUTURO NOTÍCIAS SALA DE IMPRENSA EVENTOS CONTATO

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS